Visitas a pacientes internados:

Para a segurança dos nossos pacientes e de nossa equipe as visitas estão RESTRITAS.

  • Aos pacientes internados nas enfermarias não-COVID (7º e 8º andar), serão permitidos dois visitantes das 15 às 18h, com revezamento (um por vez). Os boletins médicos serão diários e presenciais.

  • As visitas aos pacientes internados na enfermaria COVID (6º andar) NÃO estão permitidas, enquanto os boletins médicos serão diários, por contato telefônico.

  • Aos pacientes internados na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), serão permitidos dois visitantes das 14 às 15h, com revezamento (um por vez). Os boletins médicos serão diários, alternando entre presenciais (às 2ªs, 4ªs e 6ªs-feiras) e por telefone (às 3ªs, 5ªs, sábados e domingos).

  • Aos pacientes internados no Pronto Socorro, serão permitidos dois visitantes das 14 às 15h, com revezamento (um por vez). 

  • Situações excepcionais fora desta rotina podem ser efetuadas apenas pelos Médicos, não sendo permitidas liberações pela Enfermagem ou pelo Serviço Social.

  • ATENÇÃO: será exigido COMPROVANTE DE VACINAÇÃO para COVID-19 de TODOS OS VISITANTES.

  • Serão fornecidas máscaras para os visitantes na recepção.

Pronto Socorro:

Devido à capacidade do hospital em tratar de casos complexos, a prioridade absoluta do nosso atendimento hoje é para casos suspeitos de COVID-19 REFERENCIADOS - isto quer dizer, pacientes graves encaminhados de outros serviços públicos.

Se você perceber que está gripado, a recomendação é ficar em casa e procurar o serviço de saúde mais próximo apenas se os sintomas - especialmente falta de ar - ficarem persistentes.

Obs.: nesta fase não estamos atendendo PEP e/ou outras rotinas habituais. CLIQUE AQUI para saber em quais locais há atendimento 24h para Profilaxia Pós-Exposição ao HIV (PEP) na cidade de São Paulo. 

Busto.jpg

Ambulatório:

O ambulatório voltou a funcionar de forma regular, com as agendas abertas para novos agendamentos. Para evitar aglomeração, recomendamos remarcar consultas e exames através do e-mail agendamento@emilioribas.sp.gov.br

No ambulatório do Hospital Emílio Ribas estão sendo adotadas as seguintes medidas: 

> triagem obrigatória antes de entrar no ambulatório - em caso de febre e/ou sintomas gripais, o paciente será orientado a comparecer ao PS para avaliação; 
> entrada permitida, no máximo, com 30 minutos de antecedência à consulta; 
> acompanhantes só são permitidos para pacientes idosos, crianças e portadores de deficiência.

DSC00454.JPG

Farmácia:

As receitas médicas tiveram seus prazos de validade ampliados por 3 mêses para antirretrovirais e medicações de alto custo e mais 1 mês para as de Psiquiatria.

IMPORTANTE: é necessário apresentar a ÚLTIMA VIA DA RECEITA para retirada do medicamento. 

O horário de atendimento da Farmácia para dispensação de medicamentos é de 2ª a 6ª feira, das 7h30 às 18h. 

Exames:

Os Serviços de Apoio Diagnóstico e Terapêutico (Laboratório, Radiologia, Endoscopia etc) do Instituto de Infectologia Emílio Ribas precisam priorizar os pacientes internados no hospital - no Pronto Socorro, nas enfermarias e na UTI. Mas já voltou parcialmente o agendamento de exames de imagem para pacientes ambulatoriais e aqueles encaminhados pelo sistema de referenciamento (CROSS) do SUS.

Vacinas:

O CRIE (Centro de Referência em Imunobiológicos Especiais) do Emílio Ribas atende pacientes com doenças que provocam alterações na sua imunidade e que necessitam de vacinas específicas.

Para encontrar a unidade de vacinação mais próxima da sua residência, consulte o site

http://buscasaude.prefeitura.sp.gov.br/

Para as Campanhas de Vacinação (por exemplo COVID-19 , Influenza, Sarampo), consulte o cronograma e os critérios de vacinação em:

https://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/saude/vigilancia_em_saude/index.php?p=307599

O horário de funcionamento do CRIE é das  8 às 17h de segunda à sexta-feira - nos finais de semana e feriados o atendimento é exclusivo para pessoas vítimas de agressão animal (pós-exposição no contexto da RAIVA).

O Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia para FEBRE AMARELA pode ser emitido no CRIE do Emílio Ribas, mas somente de forma presencial para os vacinados na própria unidade, mediante pré-cadastro no site: https://civnet.anvisa.gov.br/cadastroViajante

 

Nos demais casos é possível obter o Certificado online seguindo as instruções no site https://www.gov.br/pt-br/servicos/obter-o-certificado-internacional-de-vacinacao-e-profilaxia. Para consultar outros locais de emissão presencial acesse:

https://www.gov.br/anvisa/pt-br/assuntos/paf/certificado-internacional-de-vacinacao/unidades-emissoras

Para pesquisas em Vacinação (atualmente sobre a Coronavac para crianças 6-17 anos): acesse o formulário em https://bityli.com/NGdYbH

Espaço Pasteur:

O setor de atendimento à profilaxia da RAIVA no CRIE Emílio Ribas oferece atendimento especializado de:

  • PÓS-EXPOSIÇÃO: a indicação da vacina para a RAIVA, para pessoas que sofreram agressão animal, depende de uma avaliação inicial por equipe especializada - não é preciso agendar.

  • PRÉ-EXPOSIÇÃO (Agendamento por e-mail: agendamento@emilioribas.sp.gov.br): profissionais que atuam diretamente na manipulação de animais com risco real de transmissão do vírus da raiva têm indicação de serem vacinados preventivamente. Estes profissionais devem trazer documento de comprovação desta situação.

O horário de funcionamento do Espaço PASTEUR é das  8 às 17h de segunda à sexta-feira - nos finais de semana e feriados o atendimento é exclusivo para pessoas vítimas de agressão animal (pós-exposição).

Obs.: no município de São Paulo existem outros quatro locais que oferecem este tipo de atendimento especializado em caráter de urgência: PS Santana, PS Lapa, PS Santo Amaro, Hospital Municipal Ignácio Proença Gouveia (Moóca).

No Vet

Medicina do Viajante:

O horário de funcionamento deste setor é das  8 às 17h de segunda à sexta-feira.  É preciso agendar a consulta por e-mail:

agendamento@emilioribas.sp.gov.br.

A medicina do viajante atua antes e depois da viagem , pois tem medidas de prevenção (antes), diagnóstico e tratamento (depois) dos agravos à saúde relacionados aos deslocamentos dos viajantes.

O que fazer #3.jpg
O que fazer.jpg